Dicas de Manutenção – Verificar nível de óleo do câmbio evita prejuízos

Verificar nível de óleo do câmbio evita prejuízos

Os descuidos do motorista com o câmbio têm efeitos colaterais muito fortes: os prejuízos causados pela danificação das delicadas peças da caixa de marchas. Geralmente, os custos destes componentes são bastante elevados. Para evitar dores-de-cabeça e um buraco no orçamento, basta ficar atento a hora certa de substituir o lubrificante do sistema de transmissão, além de trocar as marchas sem trancos e pisar no pedal de embreagem até o fim do curso durante as mudanças de marchas. Com o tempo de uso, as engrenagens da caixa de mudanças sofrem desgastes e o óleo perde a viscosidade e suas propriedades aditivas, deixando de cumprir a sua função lubrificante.

Por isso, o nível de óleo do câmbio precisa ser verificado numa oficina especializada aos 25 mil quilômetros. A troca completa do lubrificante deve ser realizada a cada 50 mil quilômetros, conforme recomendação do fabricante. Passar do prazo pode ocasionar o surgimento de ruídos e, em situações mais graves, a transmissão pode até quebrar. Já nos câmbios automáticos, a verificação do nível de óleo pode ser feita por meio de uma vareta, similar à usada para medir o nível de óleo do cárter. O compartimento está atrás do motor. Os manuais recomendam a checagem desse nível a cada 20 mil quilômetros. Mas recomenda-se uma freqüência maior, pois o sistema pode ter vazamentos imprevistos.

Uma ideia sobre “Dicas de Manutenção – Verificar nível de óleo do câmbio evita prejuízos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *